quarta-feira, 17 de novembro de 2010

101 anos: festa da alegria!



Festejar os 101 anos de tia Josefa significou uma viagem na memória da família, para todos que estiveram em torno dela.

Em pleno 15 de novembro de 2010, a casa da Rua Raimundo Nonato em Campina Grande, na sua simplicidade, acolheu os visitantes com fartura, a mesa posta e sala decorada com balões lilás, o bolo desenhando os 101, tudo provocava o puro brilho

de estrelas luminosas nos olhares felizes de bisnetos, netos, filhos, parentes de todas as idades.

_ Ela anda sozinha, pela casa!!! – admiração da sobrinha neta!

_ Ora, ela vai pro quintal, lavar a roupa dela!!! Nós é que não deixamos, mas ela quer ir!

Eu e minha irmã, Maria Zilda, partimos fagueiras de João Pessoa para Campina Grande, com o objetivo de compartilhar os festejos. Outros vieram de Ingá, enquanto o sobrinho músico, veio prestigiar, entre um compromisso e outro, pois a família está em prioridade máxima na sua agenda. Jovens estudantes passeavam na casa, com ar de admiração. A cada momento, se renovava a alegria com a chegada de parentes, anunciados com alegria. Alguns não conseguiram chegar, mas vieram representantes dos seis filhos e suas descendências.

A mulher baixinha, nos seus 101 anos, recebia a cada um com tanta alegria, causando um impacto pela ligeireza dos olhos, animação no sorriso, nos movimentos firmes, nas falas entrecortadas de emoção, na disposição para as fotos, querendo pose, abraçando, brincando, uma verdadeira canção à vida.

As filhas e netas que organizavam o evento, se enchiam de contentamento, incansáveis, enquanto ela abria os presentes, experimentava as fragrâncias das colônias, sabonetes, talcos, levando ao nariz provador e assegurando seu bom gosto, a vaidade feminina à flor da pele enrugada e feliz!

Experimentava a fofura das toalhas e outros mimos em tecidos. Josefa a estrela de pleno brilho, inspira em todos os netos o desejo de cumprir bem sua vida, e chegar tão longe quanto possam.

Josefa, a matriarca centenária, lembrando tempos idos, falando de irmãs e irmãos que partiram mais cedo, mas ficaram no coração, como Vicência, Severina, Joana, Inácio, Francisco, Vicente, José Flor, segundo suas lembranças, reveladas e transmitidas de boca em boca. Veio-lhe aos lábios o nome do sobrinho Inácio do Carmo que sempre a visitara. Um ar de ternura lhe inundava o rosto enrugado, lembranças do passado, alegria de nos ver ao seu lado. Contam as filhas que ela fala de Cicinha, com carinho, aquela sua irmã que tivera 18 filhos e só criou Inácio.

Os dois olhos como lamparinas mágicas, brilhavam na sala, a cada palavra amiga. Os braços enternecidos no abraço, no acarinhar cada parente, cada amiga, cada filho, cada neto, bisneto, gente amada.

No momento de se cantar o “Parabéns pra você”, pois não é que ela apagou as velinhas num único sopro? E quando as velas se reacenderam, foi de novo um sopro firme que nos fez aplaudir forte, e dar risadas.

Josefa Maria de Farias, nascida em 15 de outubro de 1909, vive de verdade.

Suas filhas Nila, Nair, as noras Estela e Neves, os filhos Inácio, Severino e José, netos e netas muitos a cercam de atenção, respeito e carinho, seguindo o exemplo de Lourdes, Maria José e Alcemira, fortes na produção do evento. Que destino mais feliz pode um humano ser desfrutar, aqui na terra? Essa deveria ser a meta de todos os idosos: ser acolhido com carinho, cuidado e respeito entre os seus.

Um exemplo de vida, pode-se afirmar ao conversar com ela, ao compartilhar sua presença, ela como uma sempre-viva, nos enche de esperança e gratidão.

Obrigada, Tia Josefa, porque você existe.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

CRENÇAS BOATOS & PRIORIDADES



Dentro de tantos pontos de urgência para a MAIORIA DO POVO BRASILEIRO,
ser ou não ser a favor da liberdade de a mulher decidir se tem ou não filhos, não muda a essência dos atributos necessários a um candidato ou candidata para GOVERNAR ESSSE PAÍS. A ignorância das origens, o esquecimento do essencial torna a eleição um saco de pancadas no vento. E também uma ocasião para que as pessoas escondam o que de fato pensam. Também os eleitores, têm receio de se posicionar a favor de coisas necessárias para si e para o país: tem medo de dizer que o governo deve ser laico e não religioso, tem medo de dizer que a escola deve ser laica, que a escolha da prática perante Deus é escolha pessoal, e não da família, nem da escola, nem do governo. É tanta baboseira que se enraíza nas crenças, que fica bem difícil distinguir o que é a verdade. Quando converso com mulheres sobre o assunto, elas tendo ouvido as falas dos padres ou pastores, ficam verdadeiramente apavoradas, pensando que um presidente pode mudar as leis do país. E se enganam, pois quem vota as leis são os deputados, os senadores, os vereadores. E as leis nacionais pertencem ao campo dos deputados federais. No Brasil, uma lei que afete os conceitos gerais, tem de ser federal, e portanto passar por muitos crivos. Precisa-se com urgência de passar para a grande população para que servem os deputados que foram eleitos com seus votos. Muita, muita gente pensa que são eles que vão resolver o calçamento das ruas, dar solução para os esgotos, para as moradias, para as escolas em estado de pauperização, os hospitais insuficientes.... nada disso precisa de leis, precisa de ação, de determinação, de consciência e seriedade. Para discriminalizar, isto é, definir que não é crime .... há muito o que fazer, analisar, estudar, discutir. Seja o aborto, sejam as drogas, já está claro que o país não está pronto nem maduro para definir em que condições aborto não é crime, ou comprar maconha não é crime... ´E complicado querer entrar neste campo. As famílias vêem seu filho desligado, desinteressado em estudos, andando desleixado, e têm medo de assumir que ele se drogou, que experimentou um cigarro, ou cheirou a cocaína, ou já entrou no mundo do crack. Ora, se o medo de ser estigmatizado pela sociedade, pela igreja, pelos familiares não dominasse os sentimentos do menino, da menina, do jovem e da família, e HOUVESSE SINCERIDADE NESTAS RELAÇÕES, veriam facilmente que de fato a família precisa de cuidados especiais, não só o que se drogou. Se a família estivesse com atitudes inspiradas na VERDADE, o mal não cresceria do jeito que está crescendo e apavorando o mundo. Sou a favor da humanização da vida em todos os sentidos. O aborto natural existe, o aborto provocado existe. Dizer que não existe é uma grande mentira das igrejas que assim procedem. Agora, pregar o aborto, somente loucos. Defender que uma menina estuprada aos 11 anos mantenha a gravidez por questões religiosas... seja católico, evangélico ou muçulmano é igual insanidade, por intolerância. Quem vai julgar o bom ou mau ato será Deus, igualmente para todos os seus filhos. Raciocinem os jornalistas também, sobretudo as mulheres, que sabem o que é gerar um filho e guardá-lo no ventre por 9 meses, com alegria, com desejos mil de felicidade! E um dia ver esse filho ou filha estuprada e criminalizada, por uma ação criminosa de adultos. E chega-se a dizer que foi a menina que provocou o estupro. Foi o menino que procurou a droga. Isso, sim, eu gostaria de ver os homens e mulheres discutindo, pra saber que legislação protege as famílias e seus filhos. Que atitudes podem proteger uma família, que atributos precisamos encontrar nos candidatos a presidente, a deputado, a senador, a vereador, a prefeito, a governador. QUE A VERDADE POSSA APARECER E NOS TORNAR MAIS HUMANOS, SEJA ELA QUAL FOR.

domingo, 27 de junho de 2010

PALAVRAS AO VENTO



Certa vez, um homem tanto falou que seu vizinho era ladrão, que o mesmo acabou sendo preso. Algum tempo depois, descobriram que ele era inocente. O rapaz foi solto após muito sofrimento e humilhação, e processou o homem.
No tribunal, o homem disse ao juiz:
- Comentários não causam tanto mal...
E o juiz respondeu:
- Escreva os comentários que você fez sobre ele num papel. Depois pique o papel e jogue os pedaços pelo caminho de sua casa. Amanhã volte para ouvir a sentença!
O homem obedeceu e voltou no dia seguinte, quando o juiz lhe disse:
- Antes da sentença, terá que catar os pedaços de papel que espalhou ontem!
- Não posso fazer isso, meritíssimo! respondeu o homem aflito

- O vento deve tê-los espalhado por tudo quanto é lugar e já não sei onde estão!
Ao que o juiz respondeu:
- Da mesma maneira, um simples comentário que pode destruir a honra de um homem, espalha-se a ponto de não podermos mais consertar o mal causado! Se não se pode falar bem de uma pessoa, é melhor que não se diga nada!
Histórias da Tradição Sufi - Edições Dervish

sábado, 24 de abril de 2010

MULHER NATUREZA


MULHER
RAIZ-PLANTA
CHEIRO-FORMA-COR
CURVAS DE SELVAS AZÚIS
MULHER RAIZ
FLORESTA-JARDIM
ROSEIRAL EM FLOR
MULHER ESPLENDOR

MULHER-NATUREZA
INTEGRADA NA VIDA
                        NA TERRA,

MULHER MAR,
RIO, ÁGUA CORRENTE, FONTE DE VIDA
MULHER CÉU DE ESTRELAS
                  LUA CRESCENTE –SEMPRE NOVA MULHER,

MULHER - PLANTA
FLORESTA AMAZÔNICA
MULHER, RAINHA DOS LAGOS,
VITÓRIA RÉGIA MISTÉRIO,
LÓTUS EM FLOR MULHER
TUA FORMA INSONDÁVEL, CÉU MONTANHA VALE
MULHER PARA SEMPRE NATUREZA TOTAL.

 Foto Claire Jean

segunda-feira, 22 de março de 2010

POEMA BOBO


PENSEI EM ESCREVER UM POEMA
COM PALAVRAS EXOTICAS
COMPLICADAS
DIFERENTES
UNICAS
INTELIGENTES
EXCEPCIONAIS
MARAVILHOSAS
MAIS AS PALAVRAS QUE
ME VIERAM
ERAM TAO SIMPLES
BANAIS
BOBAS
OCAS
SEM SENTIDO
QUE DEIXEI ESTAS PALAVRAS
TOMAREM CONTA DE MIM
E ACABEI
COMO AS PALAVRAS DO MEU POEMA
BOBA
OCA
SEM SENTIDO
E FOI ASSIM  QUE
ACORDEI
TOTALMENTE
APAIXONADA
PELAS PALAVRAS
SIMPLES PALAVRAS
TODAS AS PALAVRAS
DO MEU POEMA DE AMOR PELAS PALAVRAS QUE FALAVAM DO MEU POEMA DE AMOR E DO AMOR QUE SENTI PELAS PALAVRAS DE AMOR DO MEU POEMA DE PALAVRAS E PALAVRAS QUE FALAVAM DO MEU AMOR PELO POEMA DE AMOR
Simone da Silva Gouveia, em 26 de outubro de 2009

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

VERÃO e CUIDADOS ESPECIAIS I



Quando me aposentei das atividades pedagógicas, encontrei um Curso de Especialização em Gerontologia, na UFPB,  que me deu base para nortear minha rotina respeitando a QUALIDADE DE VIDA. 
Tive uma professora que pediu para escrevermos nossa rotina, em todos os detalhes. Achei bem estranho, mas fiz a tarefa. Não desconfiava de que ali estava o núcleo de mudanças que eu precisava inventar, realizar, para permitir o fluxo positivo da própria vida. 

Pude compreender que se não tomasse as rédeas de meu cotidiano em todos os aspectos, estaria perdendo a oportunidade de amadurecer aproveitando o próprio tempo de vida, o maior bem de que podemos dispor como humanos. 
Simplesmente o tempo, tão bem cantado e contado por Drummond. 
Parece pouco?  Não é. A gente acorda e já deve atentar para o dia que começa. Um dia com 24 horas para gerir. Olhar, ver, agir.

*Cuidar de si mesmo, eis o programa mais arrojado que tenho experimentado. Senão, vejamos: 

A pele está exposta diariamente a diferentes fatores internos e externos que alteram a sua textura, estrutura, condição e portanto também sua aparência. A única pessoa que pode olhar a necessidade de nossa pele somos nós mesmas, nós mesmos....  a única que pode agir para reduzir o stress, a fadiga e o desgaste de seu corpo, de sua pele, de seus olhos, de seus ouvidos, de seus cabelos.... enfim, de cada equipamento maravilhoso que Deus nos deu; a única pessoa inteiramente disponível para mim, sou eu mesma! Verdade?

Embora não seja fácil, no campo da pele, o grande órgão protetor do corpo, todas as vozes cantam a necessidade de ter uma rotina de cuidados básicos que incluem LIMPEZA, TONIFICAÇÃO E HIDRATAÇÃO.Eu diria que primeiramente OBSERVAR, observar os detalhes, e agir sobre eles.


Existem milhares de propostas de produtos para  ajudar a fazer isso com eficácia. Nada de pensar somente no que é "barato", esses baratos geralmente saem muito caro, seja porque não apresentam resultados, seja porque o volume de cada pote também é variado. 
Atenção também aos aromas dos produtos de pele: normalmente não devem ter fragrância, isso não é bom para os poros abertos com a limpeza, sobretudo se tivermos sensibilidade aos aromas, ou tendência a alergias. . Pode haver um cheirinho suave de vegetais, tudo bem. Algo que faça nos sentirmos  melhor, em estado de relaxamento, de hidratação, de proteção..

Atenção redobrada: durante o dia precisamos do  protetor solar, se saio de casa, levo na bolsa, pois preciso renovar. 

Segue um site onde costumo me servir bem, inclusive tem um protetor solar com tonalidade da pele.

www.jafra.com.br

Se tiver dúvidas, ou quiser algum esclarecimento, pode deixar um recado que procurarei responder o melhor possível, sempre abordando minha própria prática, como usuária-cidadã e como observadora número 1 dos fenômenos que acontecem com meu corpo.Estarei postando outras observações dentro do mesmo tema, desejando compartilhar a experiência de vida madura.